Saber projetar com simplicidade é uma qualidade que todos os designers precisam ter hoje em dia. Pensando nisso, separamos 9 dicas de ouro para que vocês possam  aprimorar sua experiência com design minimalista.

1 – Menos é melhor

O design simples não é apenas sobre a subtração de coisas de um projeto, é também saber melhorar a eficácia geral do design. O objetivo é retirar o que não é essencial para que o design aparente um estado puro e simples.

Se algo é essencial mas faz com que o design pareça complicado ou deselegante, seu trabalho como designer não é eliminá-lo, mas sim descobrir uma forma de encaixá-lo na estética do projeto.

2 – Seja neutro

Isso não significa que seu design precisa ser completamente desprovido de personalidade, mas se a simplicidade é o seu objetivo, o conteúdo do seu projeto dever ser entendido facilmente pelo usuário.

3 – Seja honesto

Seu design precisa informar a intenção do seu projeto de forma clara e honesta. Se o seu usuário tiver uma ideia errada sobre o que o seu conteúdo está tentando passar, significa que o seu projeto não é suficientemente claro.

Nenhum truque é necessário aqui. Tudo sobre o design do seu projeto deve priorizar o produto vendido ou o conteúdo que está sendo transmitido.

4 – Seja atemporal

É claro que não dá pra prever o que ficará ou desaparecerá, mas há certas regras que você pode seguir para garantir que seus projetos se afastem de modas e tendências.

Em primeiro lugar, se algo se parece como uma modinha, provavelmente é porque é. A dica aqui é estudar sempre, mas não em blogs e sites – embora esses sejam ótimos recursos para manter atualizado.

Existem há certos fundamentos que são básicos e importantes o bastante para serem salvos em sua biblioteca permanente. Quanto mais você se encaixar nesses fundamentos, mais clássico serão seus projetos. 

Tenha em mente que o trabalho clássico está sendo produzido todos os dias por profissionais criativos, hoje uma projeto pode ser “contemporâneo”, mas dê uma década ou duas.

5 – Menos “Design”

Seu trabalho como designer é se destacar com o seu conteúdo. Sim, o design pode ser bonito e uma forma de arte, mas, no entanto, a prioridade é sempre o conteúdo.

Uma maneira útil de pensar é “montagem” versus “ornamentação”, por exemplo:

O sushi, com seus componentes separados, cada um é importante para o todo à sua maneira e é um exemplo perfeito de um tipo de montagem. O peixe, o arroz, o wasabi, a maionese japonesa e as algas são como blocos de conteúdo em um design, que deve ser organizado para formar uma mordida completa, concisa e deliciosa.

Há inúmeras maneiras de um chef experiente de sushi poder reunir e organizar esses blocos de conteúdo  e esse mesmo tipo de criatividade pode lhe servir também na criação de um design limpo.

Ornamentação, por outro lado, é a pequena tigela de molho de soja ou a folha usada para manter o wasabi extra ao lado. É bom ter, mas é essencial? A menos que você seja extra hardcore sobre pequenas folhas de wasabi.

6 – Seja completo

Só porque o seu design é simples, não significa que você pode ficar descuidado com os detalhes. Lembre-se de que em um design minimalista, as falhas se sobressaem e o seu espectador apontará isso logo de cara.

Quando a maior parte do seu design é um espaço em branco sobram poucos lugares para “esconder” uma composição ruim ou uma escolha de tipografia infeliz.

7 – Seja conservador

Não quero dizer que o seu design tem que parecer um bibliotecário mal humorado e velho, mas deve ser conservador em termos de recursos utilizados. Você deve ser conservador com os seus recursos pessoais, seu tempo, seu esforço manual, seu espaço no disco rígido.

Uma nota que devo fazer aqui é que, quando você se esforça para criar um design simples e minimalista, a maioria dos seus recursos deve ser gasto nos estágios iniciais.

Pense nisso como assar um bolo, quando você coloca todos os ingredientes no seu balcão da cozinha, pode parecer confuso no início. Mas uma vez que você começa lentamente a combinar os ingredientes na ordem correta em uma tigela e depois você pode transferir a massa para a assadeira, você sabe que toda a energia que gastou nos estágios de preparação valeu a pena.

Quando você faz seus planos iniciais, esboços e estudos, é como se você fosse o padeiro na cozinha, produzindo um design limpo, simples e singular que não revela muito sobre a energia gasta para chegar ao resultado final.

8 – Não tenha pressa

Você precisa fazer as coisas no seu tempo. Isso pode parecer uma dica óbvia, mas muitos designers acreditam que por ser um design minimalista poderá ser executado em menos tempo.

O design minimalista é como uma ilusão de ótica. O resultado final pode parecer limpo e simples e esse é objetivo. É como um balé, toda a intenção é enganar o espectador para que eles pensem que estão vendo algo fácil e sem esforço. Se você conseguir fazer isso, o seu projeto foi bem sucedido.

Mas não pense nem por um momento que o seu projeto vai demorar menos tempo ou vai exigir menos esforço para ser executado.

9 – Faça um design bonito

Um bom design deve ser bonito e útil. Por quê? Porque a qualidade estética de um produto é uma parte integrante da sua utilidade, pois os produtos são usados ​​todos os dias e têm um efeito sobre as bem-estar das pessoas. Isso significa que quanto mais você olha para algo, mais impacto ele tem em seu sentidos.

Gostou das dicas? Já está com vontade de aplica-las em seu projeto? Então deixe o seu comentário.

Model Home

Não conhece o Model Home ainda? O Model Home é uma plataforma gratuita específica para os segmentos de arquitetura, engenharia, design de interiores e decoração, que tem como objetivo aproximar fornecedores e clientes. Através do Model Home, os profissionais podem expor gratuitamente seus trabalhos para milhares de pessoas que buscam por profissionais, inspiração e ideias para projetos de suas casas ou apartamentos. Cadastre-se já!